Slide background
Slide background

SAL, O QUE FAZ DELE UM INIMIGO?

Slide background

PREVENÇÃO ACIMA DE TUDO

A adoção de estilos de vida saudáveis,
nomeadamente no que diz respeito à alimentação e ao consumo excessivo de sal,
previne a doença e promove a saúde, ajudando ainda no controlo da hipertensão arterial.

O Menos Sal Mais Sabor a Vida diz-lhe tudo o que precisa saber
para ter mais e melhor saúde. Saiba mais aqui

Corte no Sal e não na sua Vida

VAI VER QUE A SUA VIDA GANHA UM NOVO SABOR
O projeto Menos Sal

CLUBE MENOS SAL

DESCUBRA

...as vantagens de pertencer ao
Clube Menos Sal
Mais Sabor a Vida

O projeto Menos Sal

ATIVIDADES E MATERIAIS

CONHEÇA

...os materiais e atividades
que o Clube Menos Sal
lhe pode disponibilizar

O projeto Menos Sal

IMPRENSA

ACOMPANHE

...os eventos e atividades
do nosso projeto
e os seus ecos na imprensa

Notícias

Embora os fármacos antihipertensores devam ser prescritos sem hesitação nos doentes com hipertensão moderada a grave.

Diversos ensaios clínicos mostram que o tratamento farmacológico é verdadeiramente eficaz no controlo da hipertensão e redução das suas complicações. Embora os fármacos antihipertensores devam ser prescritos sem hesitação nos doentes com hipertensão moderada a grave (PAD >105 mmHg), já o mesmo não se passa nos casos com hipertensão arterial (HTA) ligeira, avança o SAPO Saúde.

Nestes doentes, deve-se sempre começar por fazer um período inicial de avaliação diagnóstica cuidadosa e iniciar-se um programa de medidas não farmacológicas Verifica-se em muitos casos uma descida espontânea da pressão arterial, relacionada com a habituação do doente às manobras de medição e ao médico. A instituição de medidas não farmacológicas vai trazer só por si enormes benefícios ao doente, não só em termos de descida da tensão, como também de correcção de outros factores de risco cardiovascular: obesidade, hiperlipidémia, diabetes, tabagismo, sedentarismo, erros alimentares, alcoolismo, etc.

Ler mais...

A infeção do trato urinário (ITU) é uma das doenças mais comuns na idade pediátrica; pode atingir os rins e originar lesão permanente.

A ITU é uma das doenças infeciosas bacterianas mais comuns na idade pediátrica, com uma prevalência a rondar os 5%. A sua morbilidade relaciona-se não só com o episódio agudo, mas também, a longo prazo, com o risco de desenvolvimento de complicações como a hipertensão arterial (HTA) e a insuficiência renal crónica.
Assim, os objetivos do tratamento de uma ITU incluem:
- Eliminação da infeção e prevenção da sua propagação;
- Tratamento da sintomatologia aguda;
- Prevenção da recorrência e complicações a longo prazo (HTA, cicatrizes renais, insuficiência renal).

A ITU pode ser o primeiro sinal de uma alteração morfológica ou funcional do aparelho urinário, o que se verifica em aproximadamente 50% dos casos, predispondo a infeções recorrentes e possível lesão renal a longo prazo. O risco de uma ITU atingir o rim (pielonefrite) e originar lesão renal (cicatriz) é superior nas crianças mais novas, podendo ser particularmente grave nos lactentes.

A presença de cicatrizes renais pode levar a médio e longo prazo à hipertensão arterial e/ou insuficiência renal crónica. Mas existe evidência de que estas consequências podem ser minimizadas com o diagnóstico atempado e o tratamento precoce, sendo, este último, o fator mais importante na prevenção da cicatriz renal.

Ler mais...

Nova pesquisa sugere que a presença de cães de estimação pode ajudar a controlar a hipertensão de adultos mais velhos.

A presença de um cão de estimação pode reduzir a tensão arterial do seu dono, conforme eles realizam as suas actividades quotidianas, revelou uma nova pesquisa da Universidade de Maryland. O estudo, que foi apoiado por fundos do WALTHAM® Centre for Pet Nutrition (WALTHAM® - Centro para a Nutrição de Animais de Estimação), acompanhou donos de cães com mais de 50 anos de idade com pré-hipertensão ou hipertensão branda e descobriu que a tensão arterial desses doentes era mais baixa quando os cães estavam por perto. Os resultados sugerem que cães podem ser um componente eficaz em intervenções destinadas a desacelerar o desenvolvimento da hipertensão em pessoas com idade mais avançada, avança o PRNewswire Brasil, citado pelo site DCI.

"Reduzir a tensão arterial é o objectivo terapêutico mais importante no tratamento da hipertensão", disse a principal autora do estudo, Erika Friedmann, professora da Universidade de Maryland. "Esse é o primeiro estudo para examinar a tensão arterial, em condições normais de vida, com os animais presentes. O estudo permitiu-nos avaliar, em tempo real, o impacto dos animais de companhia nas vidas quotidianas dos seus donos. A pesquisa aumenta o nosso entendimento do possível impacto positivo dos cães de estimação na tensão arterial de pessoas com hipertensão. A descoberta também reforça o conjunto crescente de evidências que dão suporte ao papel terapêutico que os animais podem exercer para melhorar a saúde geral e cardiovascular das pessoas", declarou.

Ler mais...
Mudanças no estilo de vida que permitem controlar a hipertensão arterial ligeira
Atenção às infecções urinárias!
Passar mais tempo com o seu cão pode ajudar a diminuir a sua tensão arterial

Receitas do Chef

Petit-gateaux de pistachio

Dificuldade: 
2
Tempo de Confeção: 
35 min.
Nº de Pessoas: 
4
Nº de Votos: 
4
Ingredientes: 
  • 75 g de Chocolate
  • 75 g de Açúcar mascavado
  • 75 g de Pistachio
  • 40 g de Manteiga sem sal
  • 3 unidades de Ovos
  • 2 colheres de sopa de Farinha de trigo tipo 55
  • Q.B. de Açúcar em pó
Confeção: 

Levar ao lume, em banho-maria, a manteiga e o chocolate partido em pedaços. Deixar derreter, mexendo até ficar um creme liso.

Bater os ovos numa tigela, juntamente com o açúcar mascavado. Juntar a farinha e bater até ficar tudo bem ligado. Com uma colher de pau, envolver o chocolate derretido com os ovos. Adicionar os pistáchios partidos em pedaços pequenos. Colocar o preparado em formas untadas com manteiga. Levar ao forno a 220˚C durante 8 minutos.

Depois de desenformados, polvilhar com açúcar em pó. Servir quente.

ESTÁ INTERESSADO EM CONHEÇER MAIS RECEITAS DO CHEF?

Hipertensão Arterial

Hipertensão Arterial - O que é...

Pressão Arterial

O sangue que circula nos nossos vasos transporta para todos os tecidos do corpo o oxigénio, a água, os nutrientes e outras substâncias necessárias à nossa sobrevivência. O nosso coração está constantemente a bombear sangue rico nestes elementos fazendo-o chegar a todo o corpo. A pressão que o sangue faz no interior das artérias é chamada de Pressão Arterial e é definida por dois valores:

Pressão Arterial Sistólica:

Valor mais alto de pressão que ocorre quando o coração contrai bombeando o sangue para as várias partes do corpo. Considera-se que o valor de pressão sistólica é normal se for inferior a 140mmHg.

Pressão Arterial Diastólica:

Valor mais baixo de pressão que ocorre quando o coração descontrai e, neste caso os valores normais estão abaixo de 90mmHg. Quando medimos a nossa pressão arterial temos então a indicação de dois valores que correspondem à pressão arterial sistólica e à pressão arterial diastólica. Por exemplo, se uma pessoa tem umapressão arterial sistólica de 120mmHg e diastólica de 70mmHg dizemos que tem uma pressão arterial de 120/70mmHg que é uma pressão arterial normal.
Hipertensão Arterial é uma doença crónica onde ambos os valores ou apenas um deles é constantemente igual ou superior a 140/90mmHg.

Controlar a hipertensão arterial

Atenção:

A hipertensão arterial geralmente não apresenta sintomas específicos e por isso só há uma forma de a detetar: fazer medições regulares da sua pressão arterial. Todos os adultos, em particular os obesos, os diabéticos e os fumadores ou com história de doença cardiovascular na família, devem medir a sua pressão arterial pelo menos uma vez por ano.

Bem-vindo a menossal.com

Ainda não foi criado nenhum conteúdo para a página inicial.